18 E disse o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora idônea para ele.

Não é bom que o הָאָדָם ãdãm fique sozinho. Cassuto observou que o termo hebraico לֹא- טוֹב lõ'-tôb representa uma negação categórica e enfática de qualquer possibilidade de bondade na situação avaliada por Deus; trata-se de uma expressão bem mais intensa do que qualquer outra empregada na avalia- ção de algo. Não seria bom que o ’ãdãm permanecesse solitário (1961, p. 126, 127).

A segunda parte do v. 18 anuncia o plano de Deus para transformar o que não estava bom em algo “bom”. Traduzimos: Fareipara ele um poder/força correspondente/iguala ele ('êzer kênegdô)·, trata-se de uma tradução significativamente diferenciada da tradicional (alguém que o auxilie e lhe corresponda).

עֵזֶר

EZER

Deus cria a mulher para ajudar Adão, isto é, para honrar sua vocação, partilhar de seu desfruto e para respeitar a proibição. A palavra auxiliar pressupõe que o homem tem prioridade governamental, porém ambos os sexos são mutuamente dependentes. O homem é criado primeiro, com a mulher a auxiliar o homem, não vice-versa (ver também 1Tm 2.13); contudo, isso não significa superioridade ou inferioridade ontológica.

A palavra auxiliadora, usada por Deus dezesseis das dezenove vezes que aparecem no Antigo Testamento, significa a contribuição essencial da mulher, não inadequação. Descobertas recentes de estudiosos (veja Freedman, 1983, p. 56-58) afirmaram que o substantivo 'êzer, ocorrente 20 vezes na Bíblia hebraica, é um homônimo que pode transmitir dois significados diferentes.

Oito vezes, incluindo seis no livro de Salmos, 'êzer representa o termo mais comum para “auxiliador/ajudante”. Em cada uma dessas oito vezes, o auxiliador é Deus. Em suas outras 11 aparições além de Gn 2, 'êzer caracteriza “uma força” ou “um poder”, no sentido de possuir o direito de decidir ou agir conforme sua própria vontade. Se esse for o significado de 'êzer nos v. 18 e 20, então, em relação a todas as coisas, exceto o próprio Deus, tanto o homem “original” e o 'êzer que Deus propôs fazer representariam poderes autônomos.

A questão é quais dessas duas interpretações devem ser consideradas em Gn 2.18,20. A primeira opinião explica que nesse texto foi a mulher (Gn 2.21- 23) quem se tornou 'êzer, e não Deus, por isso, o termo não podería ter o significado de ajuda/auxiliador. No entanto, se argumentarmos a favor dessa tradução para o termo hebraico, uma vez que os humanos podem sim “ajudar” e até mesmo “salvar” uns aos outros, o texto indicaria que a mulher é superior ao homem. Contudo, Deus jamais criou o matriarcalismo ou patriarcalismo. (Em português, as palavras “ajudante” ou “auxiliador” podem designar alguém no mesmo nível ou subordinado a outra pessoa, mas não é o que ocorre na Bíblia hebraica.) Além do mais, seria ingênuo alegar que a mulher “resgatou” o homem de sua solidão. Esse texto não faz referência à solidão, mas à solitude, dois termos bem distintos.

נֶגְדּוֹ

NEGËDO

Correspondente. Negdô no hebraico significa “igual e adequado”. Homens e mulheres diferem em sexualidade, porém são iguais como portadores da imagem divina e em sua condição diante de Deus. Alías, Negdô ou Neged, significa “em frente a, voltado para”. Com כְּ ké atuando como prefixo junto a esse termo (como preposição inseparável), o significado passa a ser “encarando de igual para igual”. כְּנֶגְדּוֹ KËNEGËDO pode ser confirmado pelo hebraico pós-bíblico, em que o uso de ambas as preposições agregadas normalmente significa “igual”. A última letra da palavra kênegdô é um pronome sufixai, terceira pessoa do singular, masculino, representando “ele”.

Em resumo, e com um pouco mais de detalhes para fins esclarecedores, podemos traduzir 'êzer kênegdô como um poder/força correspondente a ele, do mesmo tipo ou espécie, encarando-o de frente, como [um] igual.

וַיֹּאמֶר VAYOMER E disse יְהוָה YHVH o SENHOR אֱלֹהִים ELOHYM Deus: לֹא- טוֹב LO TOV Não (é) 8bom הֱיוֹת HEYOT que 12esteja הָאָדָם HÅÅDÅM o homem לְבַדּוֹ LËVADO só: אֶעֱשֶׂהּ- לּוֹ EESEH LO far-lhe-ei עֵזֶר EZER uma adjutora כְּנֶגְדּוֹ: KËNEGËDO: que esteja) como diante dele.